A nova riqueza

Ter riqueza sempre foi poder ter casas suntuosas, carros de último tipo, roupas da moda, viagens pelo exterior, enfim, tudo o que a chamada “sociedade de consumo” e do “luxo” sempre puderam proporcionar. Porém, os tempos mudaram, a vida ficou mais difícil para todos os habitantes do Planeta, de um modo geral, e consequentemente o conceito de riqueza também mudou. Ter riqueza nos dias de hoje é ter saúde, conseguir comer alimentos mais puros, sem a contaminação dos malfadados agrotóxicos. Não beber Coca-Cola e sim água pura e limpa, colocar os pés no chão em florestas preservadas, nadar em mares limpos, escutar os galos cantarem ao amanhecer, enfim, isto é o que podemos chamar de verdadeira riqueza, neste mundo atulhado de pessoas, em que não temos mais espaço para quase nada. Mas quem pode passar a possuir esta riqueza? Simplesmente qualquer um que conseguir acordar para esta nova realidade, ou seja escapar da hipnose coletiva proporcionada pelos meios massacrantes de comunicação, assistindo menos TV, utilizando com menor frequência a Internet, passar a ler mais bons livros, ou melhor, voltar a ser você mesmo, e não se preocupar muito mais com a opinião dos outros. A nova riqueza é ter tempo para pensar, tempo para ler, para escrever, enfim, descobrir outras realidades ao seu redor, até então, totalmente esquecidas. A nova riqueza é fazer o que você gosta, acordar de bom humor, ter objetivos e também paz de espírito, consciência tranquila e felicidade dentro de si. Desta forma, esta riqueza é experimentar tudo isto que você já havia esquecido, e conseguir se transformar em um novo ser humano, evoluído, produtivo, amigo, feliz, experiente, com objetivos elevados, e com muito esclarecimento do que seja não apenas conseguir "ter," mas principalmente, conseguir "ser."


Augusto Filippo. Advogado e Mestre em Direito.

0 visualização

Lesto Editora

CNPJ 32.436.882/0001-29

Rua dos Narcisos, 108 - sala 02